SOBRE O PESQUISADOR

 

 O pesquisador propõe acompanhar um duelo entre velhas e novas ideias. Entre as velhas ideias constam: o petróleo está em extinção e seu consumo é nocivo ao meio ambiente. Estes velhos paradigmas estão baseados em ideias religiosas que causam enormes prejuízos à economia. Propõe tomar partido por uma Ciência que direciona seus resultados para apresentar soluções aos problemas que afligem a população deste planeta, no lugar de outra que desperdiça milhões de dólares para medir a distância entre as estrelas e a Terra, o tamanho das galáxias, dos "buracos negros", observar o nascimento de novas estrelas, construir aceleradores de partículas e outros tantos exemplos, cuja importância dos resultados para o desenvolvimento das nações é nenhuma. Muito tempo passará até que os velhos paradigmas sejam substituídos: assim é a história da evolução do conhecimento humano.

 

 Nascido em Belém do Pará, no dia 22 de abril de 1929. Em 1961 chega à Bahia para um curso de pós-graduação em Geologia de Petróleo pela Universidade Federal da Bahia, em convênio com a Petrobras, através do Centro Nacional de Aperfeiçoamento e Pesquisa de Petróleo (CENAP). Trabalhou ainda no Projeto Radam, destinado a usar imagens de radar para mapear parte da região amazônica, na Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e na Companhia de Pesquisa e Recursos Minerais (CPRM).

"A história da Terra está escrita na sequência vertical das formações geológicas da crosta terrestre." 

(Anderson Caio - 2008)

"O livro da natureza está escrito em caracteres matemáticos"

(Galileu - O Ensaiador - 1623)